slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

Livros que todo estudante de direito deve ler


Escrito por André Pereira 

Estudantes de Direito constantemente buscam informações na internet sobre livros importantes, que sejam úteis para sua profissão no futuro e que proporcionem uma visão ampla do mundo e da carreira de advogado. Dessa forma, é possível aproveitar melhor o curso e possuir um planejamento futuro.

É claro que o estudante de Direito não deve se apegar apenas aos livros sobre a área jurídica. Alguns livros são essenciais para manter um bom desempenho na faculdade e também depois de formado.

Como são muitos os livros interessantes, optamos por apresentar alguns fundamentais. Dessa maneira, você, como estudante de Direito, poderá ter mais tempo tanto para selecionar quanto para ler cada um deles.

1.     Dale Carnegie: “Como fazer amigos e influenciar pessoas”

O mundo do Direito exige manter um bom relacionamento com as pessoas. De uma maneira geral, a convivência com seus amigos de faculdade ensina isso, embora o curso de Direito não tenha qualquer matéria específica sobre essa condição essencial para o bom advogado.

Na carreira de advogado, o estudante de Direito irá perceber a importância de fazer amigos e se relacionar com todos os clientes, trazendo as pessoas para o próprio modo de pensar, ou seja, influenciando de forma sutil e útil para manter um bom contato com todos.

O livro de Dale Carnegie trata exatamente disso, já é um clássico da literatura necessária para todas as pessoas, independente de sua profissão. É uma espécie de tratado, que deve ser levado a sério, com leitura leve e agradável, mostrando como podemos adotar uma nova postura frente ao quesito mais importante na carreira de um advogado: as relações humanas.

2.     David Allen: “A arte de fazer acontecer”

Estudar Direito não é simplesmente estar na faculdade. Trata-se de algo muito maior, que influencia diretamente o pensamento do estudante de Direito, modifica sua forma de pensar em todos os níveis, exige preparação aprofundada, leitura de uma série de livros e materiais, provas, debates, estabelecimento de metas, ou seja, exige uma grande organização.

O livro “A arte de fazer acontecer” é de grande auxílio para o estudante de Direito, trazendo soluções práticas para a organização pessoal, mostrando como cuidar das coisas de uma forma mais fácil, fazendo o que realmente deve ser feito.

Os métodos aplicados para organização pessoal devem fazer parte da vida de qualquer pessoa e, para o estudante de Direito, trata-se de uma necessidade básica, que será utilizada durante toda sua vida e carreira.

3.     Sun Tzu: “A arte da guerra”

O advogado é um profissional que sempre está em busca do que é certo, do que é justo, do que deve ser praticado para manter a paz. Sua atividade exige que procure um fim pacífico para qualquer litígio.

“A arte da guerra” não é um livro de conflitos, mas sim um livro sobre a paz, a dignidade, a vida sem violência. No entanto, é necessário que tenhamos preparo e postura diante de situações mais complicadas, buscando o conhecimento estratégico necessário para essas situações.

O livro é de uma filosofia interessante para nos colocarmos diante da vida, das pessoas e das situações de forma a vencer o conflito e buscar o melhor caminho para qualquer problema.

4.     Cintra, Grinover e Dinamarco: “Teoria geral do processo”

O livro “Teoria geral do processo” não é um grande livro no tamanho, mas é uma grande opção para quem quer conhecer melhor o funcionamento da Justiça, não apenas de processos judiciais. O estudante de Direito terá uma noção mais clara sobre a Justiça e seus desdobramentos.

Entre outras coisas interessantes, o estudante de Direito poderá apresentar sobre a organização judiciária, entendendo melhor as funções do STF e do STJ e sobre os serviços auxiliares da Justiça, do Ministério Público, dos advogados públicos e particulares e outras questões importantes.

É uma obra que deve ser lida de forma corrente, do começo ao fim, sem qualquer preocupação em memorização ou detalhes, mas sim para tomar conhecimento do seu conteúdo. Depois, se o leitor achar necessário, poderá ler com toda a atenção, conseguindo, certamente, aumentar sua autoestima e sua dedicação para a carreira jurídica.

1.     Taylor Caldwell: “Um pilar de ferro”

“Um pilar de ferro” é a história romanceada de Marco Túlio Cícero, que foi orador e advogado no Império Romano. O livro mostra como as coisas aconteciam na Roma Antiga, há mais de dois mil anos, e nele podemos perceber que muitos fatos são exatamente iguais ao que acontece na sociedade atual.

O livro mostra algumas cenas da vida de Cícero, sua contratação para o trabalho num escritório famoso, a contratação para cargos públicos como forma de minimizar o seu poder de críticas e o uso de discursos honestos e patrióticos, além de uma defesa criminal, onde Cícero encontra uma saída das mais criativas.

2.     Norberto Bobbio: “Teoria da Norma Jurídica”

Norberto Bobbio traz neste livro a dinâmica da normativa jurídica de um ponto de vista sistemático, fazendo a classificação e explicando as normas jurídicas e suas características, assim como mostrando o ordenamento jurídico como um todo. O livro é de uma leitura mais densa, bem aprofundado, para quem está realmente querendo entender como funciona a normativa jurídica e como a relação jurídica é caracterizada pelo modo como os sujeitos se comportam no meio jurídico.

3.     Norberto Bobbio: “Teoria do Ordenamento Jurídico”

Para complementar o livro anterior, “Teoria do Ordenamento Jurídico” explica o direito do ponto de vista do ordenamento jurídico, começando através de um capítulo intitulado “Da norma jurídica ao ordenamento jurídico”. O livro fala sobre a unidade, a coerência e a completude do ordenamento jurídico, mostrando as relações entre esses ordenamentos.

4.     Scott Turow: “O Primeiro Ano – Como se faz um advogado”

O conteúdo do livro está bem explicado no título. Turow conta as suas experiências como aluno do primeiro ano de faculdade de Direito, em Harvard, uma das mais célebres universidades do mundo. As memórias questionam tudo o que diz respeito ao Direito, desde a discussão sobre a preparação dos alunos, até o próximo Exame da Ordem que, segundo Turow, não serve para avaliar nenhum profissional.

5.     “Manual de Redação da Presidência da República”

Para quem está cursando uma faculdade de Direito, é preciso saber que a escrita é o principal instrumento de trabalho do advogado, sabendo também que existem formas de escrever para cada contexto. Assim, é diferente escrever um texto jurídico num blog e montar uma peça processual. Escrever de forma efetiva apropriada é uma competência que o advogado deve buscar sempre desenvolver. O Manual ajuda a treinar essas habilidades, contendo uma infinidade de dicas e explicações que servem para qualquer situação.

6.     Aldous Huxley: “Admirável Mundo Novo”

Este é um clássico da literatura, tratando com questões muito pertinentes, como a chamada “ditadura da felicidade”, uma utopia na qual todos devem estar sempre felizes, não importando os meios necessários para chegar a esse estado. A história de passa num mundo imaginário, com muitos elementos, que fazem repensar as atitudes e pensamentos das pessoas atuais.

7.     Gabriel Garcia Marquez: “Cem anos de solidão”

O autor é vencedor do Prêmio Nobel e “Cem anos de solidão” é uma obra essencial para entender o realismo mágico da literatura latino-americana. A história é sobre as desventuras de gerações da família Buendía, onde o escritor expande os limites da linguagem, discorrendo sobre aspectos da história da América do Sul, tudo tratado com o tema da solidão humana como plano de fundo.

8.     Fiódor Dostoievsky: “Crime e Castigo”

“Crime e Castigo” não é só uma obra prima da literatura russa, e sim da literatura mundial. O livro foi escrito e publicado no século XIX, mas sua discussão sobre valores morais ainda está presente em nossa época. A história é sobre a vida de um estudante, Rodion Rasólnikov, que não consegue lidar com sua própria consciência após cometer um assassinato, e vem permeada de influências filosóficas.

9.     George Orwell: “1984”

Esta é uma das obras mais famosas no universo da distopia. “1984” é um livro de forte cunho político, debatendo questões éticas sobre a individualidade das pessoas e até que ponto é válido ter o controle do Estado. A obra é essencial para a formação do senso crítico de qualquer estudante de Direito. Um detalhe: “1984” foi o livro que inspirou a criação de reality shows, como o BBB.


Fonte: portal MeuADV Diretório de Advogados
Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Poste um comentário:

0 comments: