slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

17 times com os quais mal podemos esperar para jogar no Football Manager 2017


1. Everton (Premier League)

Após uma temporada 2015/16 terrível para os Toffees, a única alternativa é melhorar. As expectativas são perfeitamente alcançáveis com a equipe atual: terminar na zona de classificação para a Liga Europa e chegar às quartas de final da Copa da Inglaterra. No entanto, com um orçamento para transferências de £45 milhões e £106 mil semanais sobrando para os salários, você pode contratar uma novidade para o grupo já talentoso e superar o que o conselho espera de você.

2. Leicester (Premier League)

O que é uma boa temporada para o Leicester? Na verdade, o que importa é quão longe você conseguirá levá-los na Champions League – infelizmente é improvável que você caia em um grupo com Porto, Club Brugge e Copenhagen, como aconteceu com os Foxes no sorteio da vida real. O conselho não está esperando que você progrida e quer apenas que o time termine entre a metade mais bem-posicionada, então com os £9,5 milhões que você poderá investir em novas contratações (e os £109 mil livres para os salários), será difícil errar.

3. Burton (Championship)

Você gosta de desafios? Há uma razão pela qual o conselho do Burton só espera que você não seja rebaixado do EFL Championship: você terá que lidar com o menor orçamento entre todas as equipes (o total de £67 mil disponíveis por semana é 17 vezes menor do que o do Newcastle, por exemplo, e aproximadamente o mesmo do Portsmouth na League Two). Você precisará usar bem o mercado de empréstimos.
 
 

 


4. e 5. Leeds, Nottingham Forest (Championship)

Muitos dirigentes tentaram restaurar a glória destes dois antigos gigantes e falharam, principalmente por um comportamento excêntrico e uma nítida falta de paciência. Agora é a sua vez de tentar. Você terá melhores recursos com o Forest – £500 mil de orçamento para transferências e £339 mil livres por semana para salários, começando com £14 mil a menos. No Leeds há £100 mil disponíveis para gastar em jogadores, mas não há disponibilidade no orçamento de salários, a não ser que você retire alguém da sua folha de pagamento. Sua primeira missão é convencer Charlie Taylor, Souleymane Doukara e Alex Mowatt a renovarem seus contratos atuais – ou correr o risco de perdê-los por valores ínfimos.
  



6. Charlton (League One)

Este realmente é difícil. Não há um centavo disponível para contratações e transferências, e apenas £32 mil sobrando do orçamento de salários. Seu jogador mais caro, Jorge Teixeira, não poderá jogar por dois ou três meses, então boa sorte ao tentar se livrar dele. Pelo menos você terá o prodígio Ademola Lookman, de apenas 18 anos, mas é só uma questão de tempo até que seja forçado a vendê-lo. Por outro lado, a equipe está um pouco inchada, então existe a possibilidade de se desfazer de alguns jogadores onde for possível. Enquanto isso, você terá categorias de base fortes e bons técnicos para inspirar a próxima geração. Boa sorte – você vai precisar dela.
 
 
7. Sheffield United (League One)

O Sheffield United entra na sua sexta campanha consecutiva na League One tendo terminado entre os seis primeiros, nas três das últimas cinco temporadas. A de 2015/16 foi a pior até o momento, alcançando apenas um 11º lugar, então sua tarefa é frear este declínio. Há dinheiro para gastar (£300 mil) e um pouco disponível para os salários (£10 mil) – provavelmente suficiente para duas boas contratações que melhorarão a sua classificação.

8. Blackpool (League Two)

Rebaixamentos sucessivos levaram o Blackpool de volta à quarta divisão do futebol inglês desde 2001 – mas trazê-los de volta na primeira tentativa parece algo plausível. Felizmente você não terá que trabalhar com Karl Oyston na vida real, há £5,5 mil disponíveis para o pagamento de salários (seu jogador mais bem pago ganha £1,8 mil por semana) e um orçamento para transferências de £50 mil. Sua equipe já é melhor do que a maioria das presentes no mesmo nível: Tom Aldred, Danny Pugh e Mark Yeates são experientes, e o novo atacante Jamille Matt teve uma boa atuação ao ser emprestado para o Plymouth em 2015/16. Bright Osayi-Samuel também promete.

9. Plymouth (League Two)

O clube de Devon quase subiu de divisão nas duas últimas temporadas, depois de ter afundado como uma pedra após terminar o Championship em 10º em 2007/08. Você é capaz de levá-los ao próximo nível? Os recursos da equipe são escassos considerando a média da League Two – há apenas £2 mil semanais disponíveis para novos salários em um orçamento total de £30 mil, e não há dinheiro para gastar em novas contratações. Por outro lado, você terá um bom time e técnico assistente, além de dois potenciais talentos com Jordan Bentley (17 anos) e Ben Purrington (20). Luke McCormick é um dos melhores goleiros da liga, enquanto os atacantes David Goodwillie e Jordan Slew uma vez se uniram ao Blackburn por um valor total combinado de £3 milhões.

10. RB Leipzig (Bundesliga)

O time menos querido da Alemanha é um dos mais legais de gerenciar. Sua equipe jovem está carregada de promessas graças ao planejamento e aos investimentos feitos em ligas menores, e suas categorias de base despertam a inveja de seus rivais. Você terá quase £13 milhões para gastar em novos talentos e £74 mil por semana, disponíveis para salários. As expectativas do conselho são incrivelmente baixas: evitar o rebaixamento e chegar à terceira rodada da Copa da Alemanha, jogando um futebol ofensivo e promovendo os jovens.

11. Borussia Mönchengladbach (Bundesliga)

Ganhar títulos parece um objetivo grande demais para o Gladbach, mas eles oferecem uma equipe extremamente divertida que jogou um futebol bom o suficiente na temporada passada para chegar à Champions League. Há muito dinheiro disponível para o pagamento de salários (£77 mil por semana) e £10,3 milhões devem ser suficientes para encontrar alguns novos talentos. No entanto, talvez o melhor seja manter o foco em jogadores que ainda não foram descobertos, com um olho no futuro. As expectativas básicas do conselho são a classificação para a Liga Europa e chegar às quartas de final da Copa da Alemanha, objetivos realistas.

12. Athletic de Bilbao (La Liga)

Com o tempo, contratar apenas jogadores bascos pode se tornar algo entediante, mas é um desafio interessante ao qual você pode se dedicar. Isso naturalmente colocará uma grande ênfase nas suas categorias de base, mas caso você precise de dinheiro, há £8,6 milhões disponíveis para gastar com contratações e £35 mil por semana para os salários. A expectativa é de que você se classifique para a Liga Europa, chegue pelo menos às semifinais da edição deste ano, e alcance as quartas de final na Copa do Rei. Sem pressão.

 
13. Valencia (La Liga)

Dificilmente você conseguirá se sair pior do que Gary Neville. Depois de um fracasso retumbante na Champions League e de terminar em 12º lugar na temporada passada, sua missão é fazer com que o Valencia volte a ser digno da Europa. Você receberá quase £13 milhões para contratações e £1,34 milhão por semana no orçamento de salários para atingir este objetivo, mas a verdade é que você terá que vender antes de comprar. Há vários talentos na equipe – Joao Cancelo, Jose Gaya, Fede Cartabia, Zakaria Bakkali, Rodrigo e Santi Mina começam o jogo despertando o interesse de outros clubes. Um futebol digno da Liga Europa é esperado.

14. Olympique de Marselha (Ligue 1)

O 13º lugar no ano passado foi muito decepcionante para a equipe, que está preparada para gastar £30 milhões em transferências e montar uma folha de pagamento generosa para garantir que não ficará sem se classificar para torneios continentais novamente. Você tem bons técnicos e olheiros para melhorar um time que precisa de profundidade, e conta com jogadores capazes como Lassana Diarra, Florian Thauvin, Clinton N’Jie, Remy Cabella e Hiroki Sakai. Seu trabalho é transformá-los em uma equipe.

15. e 16. Milan, Inter (Serie A)

Nós realmente precisamos explicar por quê? Dois gigantes que tiveram desempenhos insatisfatórios nas últimas temporadas. No Milan você precisará vender antes de comprar, mas contará com um grupo excelente de jovens promessas à sua disposição: Gianluigi Donnarumma (17), Alessio Romagnoli (21), Mattia De Sciglio (23), M’Baye Niang (21) e Manuel Locatelli (18). Manter-se na zona de classificação para a Liga Europa é o objetivo do conselho do Milan, enquanto na Inter as expectativas são um pouco mais altas: um retorno à Champions League é o que conta.
 
 
17. São Paulo (Série A do Campeonato Brasileiro)

Como o sistema da liga brasileira difere do europeu e ocorre ao longo de um ano civil, você começará o jogo um ano antes (em novembro de 2015). Treinar o São Paulo é um bom teste: será divertido experimentar a Copa Libertadores e ver quais jovens talentos você pode trazer das fortes categorias de base do clube. As transferências de jogadores são surreais – a temporada começa com o time trazendo 15 jogadores emprestados e se livrando de 13 dos seus – então sua primeira tarefa é descobrir quem realmente merece estar na sua equipe. Você é capaz de lidar com o enorme volume de jogadores com o qual o futebol brasileiro trabalha?
  

Fonte: portal Yahoo Esportes
Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Poste um comentário:

0 comments: