slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

"Reis" voltam, elevam status e fazem da Copa do Brasil-2012 versão mais turbinada

A Copa do Brasil-2012 tem início na noite desta quarta-feira com a volta de seus principais "reis", concorrendo juntos, e do retorno de alguns históricos azarões que já foram campeões, o que deixa a competição como a mais turbinada da história.

Com Cruzeiro e Grêmio, os maiores vencedores, cada um dono de quatro títulos, disputando juntos o torneio após seis anos, e a volta de Criciúma e Juventude, que estavam ausente da competição havia três edições, a versão 2012 do torneio nacional é a mais recheada de campeões e títulos.

O número de times campeões na disputa é recorde, com sete. Além dos quatro já citados, Palmeiras, Sport e Paulista, cada um com um título, estão no páreo. Este número de sete "estrelados" na disputa só ocorreu em 99 e 2000, mas naquela época os times que jogavam a Libertadores no mesmo ano estavam aptos disputar as duas competições.

Desde então, os times nacionais que jogam o torneio sul-americano, inclusive o campeão da Copa do Brasil do ano anterior, ficam fora.

O total de títulos somado dos campeões que jogam em 2012 são 13 conquistas, mesmo número que em 2006, mas naquela ocasião apenas seis times campeões estavam na disputa.

E com Grêmio e Cruzeiro concorrendo juntos, o torneio tende a ser mais difícil. A força dos dois maiores campeões é tão grande que de 89 até 2000, quando todos brasileiros que jogavam a Libertadores também eram "liberados" para jogar a Copa do Brasil, seis das 12 edições do torneio nacional foram vencidas por um dos dois clubes, ou seja, 50%.

Mas, nos 11 torneios a partir de 2001, com a restrição em função da Libertadores, Grêmio e Cruzeiro só levaram um título cada. No entanto, só jogaram juntos duas vezes, em 2005 e 2006, pois em sete oportunidades pelo menos um deles estava na competição sul-americana, e por duas os dois estavam.

O torneio deste ano ainda pode reviver um confrontos histórico de técnicos, mas de lados opostos.

Na edição de 1993 o Grêmio, então comandado por Luiz Felipe Scolari, eliminou o Palmeiras, de Vanderlei Luxemburgo. Três anos depois, o time paulista deu o troco e eliminou o rival, em Porto Alegre.

Agora, se forem avançando, os dois times podem se encontrar nas quartas de final, com os treinadores de lados opostos.

E foi na Copa do Brasil de 1995, em um triunfo do Grêmio de Scolari sobre o Flamengo de Luxa, que os dois começaram  um frio relacionamento após uma agressão do gaúcho ao rival no estádio Olímpico.

José Ricardo Leite, Do UOL, em São Paulo.
Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Mudei o meu perfil do blogger. Agora estou utilizando este aqui: https://draft.blogger.com/profile/12182443674733728583

Poste um comentário:

0 comments: