slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

Calor e ameaça de lesões aterrorizam atletas do Grêmio em jogo no sintético


O Grêmio não reclamou do jogo do próximo sábado ser disputado às 16h20 ou do piso sintético, com o qual os jogadores não estão acostumados. Porém, após treinamento de reconhecimento do gramado, realizado na quarta-feira, os atletas se mostraram assustados com a situação que terão pela frente. Sensação térmica superior a 40 graus e histórico de lesões causam terror nos profissionais da bola.

Contratado pelo Grêmio no começo do ano, Sorondo nem chegou a estrear, mas é exemplo dos riscos do gramado artificial do estádio Passo D'Areia. Em 2011, quando atuava pelo Inter, o zagueiro fraturou o ombro e o joelho direito em um mesmo lance. Em cirurgia, ele precisou colocar oito pinos de titânio no corpo, além de uma placa na clavícula. Desde então não conseguiu mais jogar futebol. Até tentou, mas em um treinamento voltou a se machucar e teve vínculo rescindido com o clube tricolor.

Lúcio, lateral esquerdo gremista, que atualmente está afastado do elenco principal, também sofreu duas lesões na mesma partida. Nas finais do segundo turno do Gauchão do ano passado, quando o Grêmio enfrentou o Cruzeiro-RS no estádio do São José, o jogador acabou a partida machucado na virilha e na panturrilha, e justificou com o piso mais duro.

"A gente sempre fica preocupado. Lembramos o que aconteceu com o Sorondo, que teve duas lesões graves no mesmo lance aqui [no estádio Passo D'Areia]. A chuteira pode prender. Temos que nos adaptar", comentou o lateral esquerdo Bruno Collaço.

Outro problema será o forte calor. Não bastasse o jogo ter sido antecipado para as 16h20, por imposição da rede de televisão que transmite o campeonato, o piso artificial aumenta a sensação térmica. A temperatura normal, nesta quarta quando o Grêmio treinou no palco do jogo, às 16h30 era de 37 graus, mas a sensação no campo ultrapassava os 40.

"Nos preocupa muito a questão do calor porque o piso é de borracha. Em vez de diminuir, aumenta ainda mais", revelou Collaço. "Eu acho um absurdo marcar jogos neste horário. Ainda mais com este calor. Qualquer atleta sente muito, é um absurdo completo", reclamou Gabriel.

Mesmo assustados, a meta é enfrentar os problemas e manter o 100% de aproveitamento que o Grêmio tem no campo artificial. Até agora foram dois jogos com duas vitórias no sintético.

Grêmio e São José jogam no sábado, às 16h20, pela última rodada do primeiro turno do Campeonato Gaúcho. Os jogadores do time tricolor voltam a trabalhar nesta quinta, no Olímpico, à tarde.

Fonte: Uol Esportes
Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Mudei o meu perfil do blogger. Agora estou utilizando este aqui: https://draft.blogger.com/profile/12182443674733728583

Poste um comentário:

0 comments: