slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

Ouro solitário, fiascos do Brasil e ira de Romário marcam 10º dia do Pan



O Brasil não contou com a sorte em seu 10º dia de participação nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara nesta segunda-feira. Com exceção de um ouro solitário de Marcel Stürmer, que brilhou no programa longo da patinação artística, o País viu seus atletas tropeçarem em algumas decisões que eram considerados favoritos, como nas finais do handebol e do salto com vara, e também protagonizaram alguns fiascos, como na semifinal do basquete feminino e na ginástica. Além disso, o dia também foi marcado pela ira do ex-atacante Romário, que disparou contra a CBF em seu Twitter pessoal.


"É uma pena que ainda nos dias de hoje existam essas babaquices por parte de uma entidade como a CBF. Só pode ser sacanagem. E o pior, ninguém toma uma decisão para resolver essa vergonha", declarou o ex-camisa 11 em seu microblog, pouco antes de responder a um internauta que lhe questionou a respeito do jogo que custou a eliminação precoce do Brasil no futebol masculino na noite anterior: "tomamos um pau de 3 a 1 da Costa Rica", completou o ex-atleta, que viajou a Guadalajara para comentar as partidas por uma emissora de televisão.

Ouro solitário

Depois de passar por um susto em Porto Alegre, onde os equipamentos e patins necessários para disputar os Jogos Pan-Americanos foram roubados, o brasileiro Marcel Stürmer confirmou o favoritismo e trouxe o único ouro do dia para o Brasil. Nesta segunda, o competidor brilhou no programa longo da competição em Guadalajara ao tirar 134.20 e assegurar o tricampeonato do evento mais importante do esporte nas Américas.

Fiasco no basquete

A Seleção Brasileira feminina, uma das favoritas ao ouro da modalidade no Pan-Americano mexicano, apresentou um basquete irreconhecível e perdeu a chance de ir à final dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Nesta segunda-feira, a equipe sofreu "apagões" no segundo e terceiro quartos, e foi derrotada pelo inexpressivo time de Porto Rico por 69 a 68. O tropeço ainda teve tons dramáticos, com Damiris tendo a bola do jogo nas mãos a um segundo do fim e desperdiçando.

Decepção na ginástica

Os erros da Seleção Brasileira feminina de ginástica custaram a medalha de bronze para o time, que participou da decisão por equipes na primeira rotação. A equipe mexicana somou 214.325 pontos e conquistou a medalha de bronze. A apresentação nacional, com 209.825, ficou atrás até da pouco tradicional Colômbia, quarta colocada com 209.975. Os Estados Unidos, favoritos, acabaram com o ouro (219.750) e o Canadá com a prata (217.450).
A apresentação da equipe brasileira ficou marcada pelas quedas durante o exercício solo de Adrian Nunes. A ginasta, em seu último salto, não conseguiu cravar a aterrissagem e caiu com o tórax no chão. No entanto, ela não foi a única a falhar. Principal atleta brasileira no exercício do solo, Daiane dos Santos também foi mal. Ela não conseguiu cravar um salto e caiu de costas.

Já na classificação individual, Daniele Hypólito avançou para disputar a final em dois aparelhos: no salto sobre a mesa, em que terá a companhia de Adrian Nunes, e no solo, justamente o local no qual a equipe decepcionou com diversos erros. A outra atleta nacional em decisão é Priscila Cobello, na trave de equilíbrio. Nenhuma das outras, nem Daiane dos Santos, maior esperança no solo, conseguiu avançar às finais.

Quedas no handebol e salto com vara

Em Guadalajara, pela terceira edição consecutiva, Brasil e Argentina se encontraram na final masculina de handebol dos Jogos Pan-Americanos. Mas, diferentemente do que aconteceu em 2003 e 2007, os argentinos deram o troco e venceram por 26 a 23, deixando o Brasil sem o tricampeonato e sem a vaga para a Olimpíada de Londres, dedicada apenas à equipe que faturasse o título continental. Agora, resta ao País buscar a vaga olímpica em torneio que será disputado com outros três times europeus.

Já no salto com vara, a brasileira Fabiana Murer, favorita ao ouro na categoria, e a cubana Yarisley Silva travaram um duelo emocionante no Estádio Telmex de Atletismo. Pior para Murer, que viu a rival realizar uma apresentação quase perfeita, acertando todos os saltos até a marca de 4,75 m - novo recorde pan-americano e errando apenas as tentativas de pular sobre 4,80 m. Murer conseguiu chegar até os 4,70 m e terminou apenas com a prata, deixando o primeiro lugar no pódio para a adversária.

Três bronzes e uma prata

A patinadora brasileira Talitha Haas brilhou e, depois de um desempenho abaixo do esperado no primeiro dia, se recuperou, foi soberana no programa longo e conquistou o terceiro posto no pódio para o Brasil. No atletismo, Ronald Julião surpreendeu no arremesso de disco, acertou todos os seus lançamentos e, no quarto deles, alcançou a marca de 61,70 m, um centímetro atrás do segundo colocado, o americano Jarred Rome, ficando com o bronze.

Para completar, com o tempo de 14min16s11, o brasileiro Joilson Silva cruzou a linha de chegada dos 5.000 m, conseguindo o terceiro lugar no Estádio Telmex de Atletismo. Com apenas dois centésimos de segundo de vantagem, Joilson ficou à frente do também mexicano Juan Carlos Romero, que fez o melhor tempo de sua carreira.

Já a prata no atletismo veio com a fundista brasileira Cruz da Silva, que não conseguiu resistir ao melhor ritmo da mexicana Marisol Romero, mas foi capaz de salvar a participação nos 10.000 m. Com o tempo de 34min22s44, a atleta nacional chegou em segundo e conquistou a prata. O bronze ficou com a colombiana Yolanda Caballero.

Show e desclassificação anulada no boxe

O brasileiro Julião Henriques Neto arrasou nesta segunda-feira Jhon Nelson Corona, de El Salvador, por 25 a 5, pelo peso mosca (52 kg), e se classificou à semifinal do boxe nos Jogos Pan-Americanos. De quebra, o atleta nacional garantiu o bronze na modalidade.

Já Robson da Conceição massacrou o americano Toka Titus Kahn-Clary por 21 a 6, na Arena Expo Guadalajara, pela categoria dos leves (60kg). O resultado também levou o atleta do Brasil à semifinal da modalidade, garantindo ao menos um bronze para o País.

Por outro lado, Yamaguchi Falcão deixou o ringue derrotado pelo dominicano Felix Varela, que alegou um golpe baixo e conseguiu eliminar o brasileiro. Entretanto, horas depois, a organização do Pan de Guadalajara voltou atrás na decisão e classificou o brasileiro por nocaute, que permaneceu mais de 10 segundos (contagem completa) no solo.

Fonte: Portal Terra Esportes
Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Mudei o meu perfil do blogger. Agora estou utilizando este aqui: https://draft.blogger.com/profile/12182443674733728583

Poste um comentário:

0 comments: