slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

Brasil goleia Tanzânia, sai ileso em último amistoso e testa soluções no meio


A seleção brasileira terminou a fase de amistosos antes da Copa do Mundo como queria. A Tanzânia, ao contrário do Zimbábue, exigiu testes reais ao time nacional. O risco de perder atleta por lesão, que tem assombrado várias seleções pré-Copa, foi superado. E a goleada imposta sobre o time local nesta segunda-feira, por 5 a 1, em Dar es Salaam, apresentou um Brasil com nova cara no 2º tempo, cuja formação explorou a velocidade.

O técnico Dunga se certificou de que uma formação mais veloz (com Ramires e Daniel Alves), utilizada no segundo tempo do amistoso, poderá ser adotada durante a Copa.

A estratégia de evitar lesões à véspera da Copa foi levada à risca pela seleção. Júlio César sequer seguiu com o elenco para o amistoso. Os atletas da seleção buscavam fugir de divididas. Mas a Tanzânia ignorou a “ordem” em algumas ocasiões.

Em jogada típica de Kaká, arrancada com bola rumo ao ataque, o camisa 10 da seleção sofreu entrada violenta, por trás, de Nizzar, nos minutos finais do primeiro tempo.

Caído, Kaká colocou a mão sobre o tornozelo direito, mas destacou não ter havido gravidade na jogada. Foi apenas susto.

“Foi só pancada mesmo. Existe a preocupação de ser algo mais grave. Depois vamos falar com o time deles para ter tranquilidade”, disse Kaká, em entrevista à TV Globo.

A seleção estreia na Copa do Mundo no dia 15, às 15h30 (horário de Brasília), contra a Coreia do Norte, em Johanesburgo, pelo Grupo G.

Em casa, a Tanzânia iniciou a partida ameaçando a seleção brasileira com duas jogadas de ataque. Sobrava vontade para os tanzanianos. Robinho, porém, abafou a animação dos rivais. No primeiro lance ofensivo da equipe nacional, o atacante recebeu passe de Kaká e chutou cruzado, abrindo o marcador, aos 10 min.

Os jogadores da Tanzânia reclamaram, alegando que Robinho ajeitou a bola com o braço. O auxiliar chegou a acusar irregularidade, mas abaixou a bandeira logo em seguida.

A Tanzânia fez nos primeiros 30 minutos de jogo aquilo que o Zimbábue não conseguiu durante todo amistoso anterior com a seleção. Juan, Lúcio e Gomes foram de fato “testados” pelo ataque tanzaniano. Sempre pela direita, a Tanzânia apresentava rápido toque de bola, maior entrosamento e chegada à área. No entanto, a equipe local errava na pontaria.

Kaká, Luís Fabiano e Elano foram figuras discretas no primeiro tempo. Robinho chamou a responsabilidade. O atleta do Santos ampliou para a seleção, marcando seu segundo gol no amistoso ao aproveitar cruzamento de Michel Bastos.

O fôlego da Tanzânia se esgotou rapidamente. O time local havia atuado 25 horas antes pelas eliminatórias da Copa Africana de Nações, quando perdeu para Ruanda. Cansado, Erasto, por exemplo, foi substituído aos 35 min da etapa inicial.

Após o intervalo, o domínio da seleção brasileira foi completo. Maicon, Kaká e Luís Fabiano desperdiçaram chances de gols. Já Ramires foi preciso logo na primeira vez que foi acionado. O meio-campista anotou o terceiro gol da seleção em jogada individual, se infiltrando na área.

Ramires, aliás, entrou na vaga de Felipe Melo, mudando o desenho tático da seleção. O time ganhou em velocidade, melhorando na saída de bola com a presença de um jogador de característica ofensiva como volante. Pela esquerda, Gilberto atuou mais à frente, próximo ao ataque.

Como fez ao longo da preparação, Dunga utilizou o lateral Daniel Alves como meia, explorando a velocidade do jogador do Barcelona. A rotação aumentou com a entrada de Nilmar, na vaga de Luís Fabiano.

Com o peito, Kaká aumentou a goleada sobre a Tanzânia. Desgastados, os atleta da Tanzânia já não esboçavam mais contragolpes. Mesmo assim, conseguiram um gol de honra.

Azziz, que havia acabado de entrar, descontou para Tanzânia, aos 41 min do segundo tempo, entrando para história do futebol local. Nos acréscimos, Ramires fez o quinto da seleção brasileira.

TANZÂNIA 1 X 5 BRASIL

Data: 07/06/2010, segunda-feira
Horário: 12 horas (horário de Brasília)
Local: estádio Nacional, em Dar es Salaam (Tanzânia)
Árbitro: Mohammed Sseggonga (Uganda)
Auxiliares: Desire Gahungu (Burundi) e Felicien Kabanda (Ruanda)
Cartões amarelos: Felipe Melo (BRA), Kelvin (TAN)
Gols: Robinho, aos 10 minutos e aos 33 min do primeiro tempo, Ramires, aos 7 min e aos 47 min do segundo tempo, Kaká, aos 30 minutos, Aziz, aos 41 min do segundo tempo

Tanzânia
Mwarami; Shadrak (Kanoni), Kelvin, Haroub e Stephan, Abdulahim (Aziz), Erasto (Bakari), Ngasa e Nizzar; Mgosi (Bocco), Kig
Técnico: Márcio Máximo

Brasil
Gomes; Maicon, Lúcio (Luisão), Juan e Michel Bastos (Gilberto); Gilberto Silva (Josué), Felipe Melo (Ramires), Elano (Daniel Alves) e Kaká; Robinho e Luís Fabiano (Nilmar)
Técnico: Dunga

do Uol Copa do Mundo 2010
Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Mudei o meu perfil do blogger. Agora estou utilizando este aqui: https://draft.blogger.com/profile/12182443674733728583

Poste um comentário:

0 comments: