slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

Badalação sobre o Santos é combustível para semifinal da Copa do BR, diz Jonas

Todo o cuidado é pouco antes de partida decisiva. Até mesmo declarações precisam ser medidas para evitar que as palavras sirvam de combustível para o adversário. Alheio a isso, o atacante Jonas, destaque do Grêmio na atual temporada, recebeu a reportagem do UOL Esporte antes do treinamento desta segunda-feira. Solícito, o jogador não se furtou de nenhuma resposta e foi cordial, como de costume.

Jonas iniciou sua carreira profissional no Guaraní, em 2005, um pouco tarde pois largou o futsal aos 21 anos. Depois disso, passou pelo Santos em 2006 e chegou ao Grêmio em 2007. Alternando bons e maus momentos em seus primeiros passos no clube, foi emprestado para a Portuguesa em 2008, mas retornou para se tornar um dos mais importantes jogadores do time.

Jonas conquistou o torcedor gremista com boas atuações, dribles, arrancadas e gols. Brigando pela artilharia do Campeonato Brasileiro de 2009, só não pôde confirmar esta situação porque se lesionou no final da temporada. Este ano, o atleta chegou a começar no banco de reservas, mas já no primeiro jogo mostrou que 2010 seria realmente inesquecível.

A proximidade com a partida mais importante do ano foi o tema do bate papo descontraído com o jogador. O jogo contra o Santos está marcado para quarta-feira, às 21h50, na Vila Belmiro. Jonas comentou o aprendizado na Portuguesa, o descontentamento com a direção gremista no início do ano e não titubeou ao afirmar que o Grêmio está pronto para ser campeão. Além disso, o jogador referiu a badalação sobre os "meninos da Vila" como um algo a mais, ou seja, combustível para o Grêmio no momento decisivo.


UOL Esporte: Você tem uma passagem pelo Santos. Ficou alguma coisa de ruim deste tempo, ou algo que possa ser aproveitado no confronto de quarta-feira?

Jonas: Eu tenho só recordações boas de lá. Fui campeão paulista, fiz vários jogos interessantes, infelizmente tive uma lesão que me prejudicou muito, mas sou muito grato ao Santos, saí pelas portas da frente. Quando eu vim para o Grêmio, houve um acordo para que na negociação futura ambas as partes possam ganhar. Foram eles que apostaram em mim quando me tiraram do Guaraní, sou muito grato à direção da época. Tenho só alegrias de lá, fiz várias amizades, mas agora é defender as cores do Grêmio porque estou muito feliz aqui e este confronto promete muito.

UOL Esporte: A torcida na Vila Belmiro fica muito próxima do gramado. O Grêmio pode usar a torcida de alguma forma? Eles vaiam quando as coisas não ocorrem como o esperado?

Jonas: Com certeza, já joguei lá e sei como é. Quando se está ganhando é muito bom, mas quando se está perdendo a pressão aumenta e eles cobram muito. Então, temos que usar este fator do lado positivo para a gente. Tomara que possamos ir lá, fazer um bom jogo e complicar para que eles fiquem nervosos em campo e a torcida pressione.

UOL Esporte: Tu achas que o Grêmio merece mais do que o Santos a classificação?

Jonas: Lógico que fora de campo sempre vamos optar pelo nosso lado, mas como a gente merece passar, eles também trabalham para isso. Mas, o merecimento tem que se passar dentro de campo. Vamos lá para isso. Queremos fazer um bom jogo, já fizemos isso aqui diante de uma circunstância complicada da partida, perdendo de 2 a 0 e depois virando o jogo. Temos que levar este pensamento para lá. Se o Grêmio passar, certamente será por merecimento.

UOL Esporte: Toda a badalação que existe sobre o Santos é um combustível para tentar vencer e mostrar que não é um "bicho de sete cabeças"?

Jonas: Com certeza, é um algo a mais. Sabemos que eles têm jogadores de qualidade, jogadores que até há uma semana estava se falando em Copa do Mundo, mas sabemos do nosso valor e nossas qualidades. Vamos implantar uma filosofia de muita garra e dedicação que é o espírito do Grêmio. Passar para a final e tirar o Santos seria algo muito grande para a gente e motivaria ainda mais.

UOL Esporte: O que passa na cabeça do jogador nos dias que antecedem o jogo mais importante da temporada?

Jonas: Passa muita coisa. Você fica pensando como será o jogo e ansioso para que chegue...

UOL Esporte: Dá para dormir...

Jonas: Dá sim, eu descansei bem antes do jogo, hoje(segunda-feira) já vamos concentrar. Estou 100% focado neste jogo. Vamos com a intenção de voltar classificados porque este era o objetivo do semestre. Primeiro ganhar o Gauchão, que vencemos, agora falta a Copa do Brasil que nos dá a vaga para a Libertadores do ano que vem. A gente sabe como é importante o Grêmio em uma Libertadores. Mexe com a torcida e é importante para cada um dos jogadores porque é um campeonato visto no mundo todo.

UOL Esporte: Você procura falar com alguém, família, namorada, fica focado na partida, ou tenta "esquecer"? Como é este momento?

Jonas: Eu procuro conversar mais com meus familiares mesmo. Com minha família eu converso duas ou três vezes por dia, com a namorada também. São com estas pessoas que eu falo no dia a dia e são com elas que eu falo também horas antes do jogo. Temos um ritual que eles me ligam para desejar boa sorte e isso vai acontecer quarta-feira, porque fora de campo eles me ajudam muito e isso é super importante para mim. Eles costumam passar para mim o boa sorte na hora do almoço porque até a noite eu concentro ainda mais e descanso, daí não procuro falar com ninguém.

UOL Esporte: Você tem um gol por partida na Copa do Brasil e o crescimento vem desde o ano passado, quando poderia ter sido artilheiro do Brasileirão não fosse uma lesão. Desde a volta do empréstimo as coisas começaram a dar mais certo no Grêmio. A que se deve isso?

Jonas: É verdade, as vezes a gente tem que passar por algumas coisas para crescer ainda mais na vida. Este empréstimo na Portuguesa foi muito bom para mim. Agradeço muito ao pessoal de lá, converso com eles até hoje, a diretoria sempre me liga. Foi importante. Ali começou a caminhada para que eu pudesse ter sucesso aqui no Grêmio. Devo muito ao meu trabalho no dia a dia e à sequência de jogos. Como você disse, ano passado eu era para acabar melhor ainda, mas houve a lesão. As coisas não acontecem por acaso. Este ano, eu fiz uma pré temporada muito boa e comecei no mesmo ritmo do ano passado. Tenho a confiança do treinador que é muito importante e estou dando conta do recado.

UOL Esporte: Em algum momento tu chegaste a ficar magoado com o Grêmio? No começo do ano houve a possibilidade do clube te negociar, depois uma manifestação sua dizendo que não era valorizado. Passado tudo isso, o que ficou para você?

Jonas: Ficou um aprendizado. Naquele momento eu fiquei um pouco chateado porque queria transparência, só isso. Houve essa transparência depois e por isso eu acabei ficando aqui e fiz vários jogos bons. Me concentrei mais para permanecer aqui. No começo da temporada me chamaram para renovar contrato e fiquei muito feliz. Houve a transparência, todo o mundo sentou à mesa para decidir, foi bom para ambas as partes e por isso que eu acabei permanecendo.

UOL Esporte: O Grêmio está pronto para ser campeão da Copa do Brasil?

Jonas: Com certeza. Não só agora, mas quando nos apresentamos para a pré-temporada com vários jogadores novos chegando e treinador novo, o Silas, chegando também, já havia este sentimento. Fizemos um grupo de qualidade, de vencedores e o mais importante disso era esse grupo não passar por passar aqui no Grêmio, mas sim fazer história. Este é o pensamento, por isso vamos com tudo na Vila para conquistarmos uma boa classificação. A gente sabe que será difícil, a equipe do Santos é bastante qualificada, mas o Grêmio também tem seus objetivos e suas metas no ano e uma delas é ser campeão da Copa do Brasil. Por isso, não podemos escolher adversário, e sim respeitá-los, indo sempre para vencer.

do Uol Esportes
Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Mudei o meu perfil do blogger. Agora estou utilizando este aqui: https://draft.blogger.com/profile/12182443674733728583

Poste um comentário:

0 comments: