slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

Aliados tentam encaixar Hélio Costa, Patrus e Pimentel na mesma chapa em MG

O bloco de oposição da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, formado por PT, PMDB e PCdoB, pleiteia que a chapa majoritária da base aliada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Minas Gerais seja composta pelos ex-ministros Patrus Ananias, Hélio Costa e o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel.

Patrus foi derrotado por Pimentel nas prévias que indicaram o pré-candidato petista ao governo do Estado. Desde então, ele ainda não sinalizou de forma efetiva como participará do processo de montagem do palanque único para a ex-ministra Dilma Rousseff, a presidenciável petista. A iniciativa dos partidos é entendida nos bastidores como uma manobra para tentar alavancar o nome de Patrus para ele não ser preterido no processo. O acerto sobre o palanque único em Minas Gerais foi feito pelas cúpulas nacionais do PT e do PMDB, e o nome para liderar a coligação deverá ser anunciado até o próximo dia 6.

O ex-ministro Hélio Costa e Fernando Pimentel disputam a cabeça de chapa da aliança, sendo que o presidente Lula teria escolhido Costa para garantir o apoio nacional peemedebista em torno do nome da ex-ministra. Diante disso, Pimentel disputaria o Senado. O deputado federal Virgílio Guimarães (PT) vem sendo cotado para assumir a vaga de vice na chapa majoritária.

Na nota emitida ontem, os líderes dos partidos avaliam que “a experiência e competência destas lideranças nos unirá, fortalecerá e pavimentará o caminho para a vitória nas eleições deste ano”.

Patrus perde espaço

Para o cientista político Rudá Ricci, o ex-ministro Patrus Ananias vem perdendo força no partido em Minas Gerais para o ex-prefeito Fernando Pimentel. Apesar de ter comandado um dos ministérios mais importante do governo Lula (Defesa Social e Combate à Fome), ele não conseguiu reverter esse prestígio em peso político dentro da legenda estadual. “O grupo de Patrus Ananias vem pouco a pouco perdendo o seu poder, inclusive simbólico, na política mineira”, disse.

Ricci relembra que a derrota nas prévias foi a segunda consecutiva imposta por Pimentel a Patrus. O presidente estadual do PT em Minas Gerais, deputado Reginaldo Lopes, foi reeleito no final do ano passado, com a ajuda incondicional de Pimentel, derrotando o candidato apoiado por Patrus.

“A ascensão de Fernando Pimentel significa a consolidação no interior do PT de Minas Gerais de uma nova geração de políticos muito mais racionais, técnicos, impessoais e pragmáticos e com projetos pessoais muito bem definidos”, afirma Ricci.

O especialista diz ainda que essa nova safra de políticos petistas, que tem em Pimentel um dos expoentes no Estado, vem ocupando lugares de lideranças petistas remanescentes da década de 80.

do Uol Eleições
Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Mudei o meu perfil do blogger. Agora estou utilizando este aqui: https://draft.blogger.com/profile/12182443674733728583

Poste um comentário:

0 comments: