slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

Contra o Avaí, Grêmio quer evitar "trauma" catarinense na Copa do Brasil

Nesta quarta-feria o Grêmio entra em campo contra o Avaí, pela Copa do Brasil. É a primeira vez que as equipes se encontram neste certame. Mesmo tendo retrospecto favorável contra times do estado de Santa Catarina, o clube gaúcho lembra uma marcante derrota em sua história. A final do torneio de 1991 ainda está muito viva na cabeça dos gremista, que pretendem evitar o trauma para ter melhor sorte em 2010.

Em 30 de maio de 1991, Grêmio e Criciúma se encontraram no Olímpico. O Grêmio chegara à final do torneio passando por Auto Esporte, da Paraíba, Fluminense de Feira de Santana, na Bahia, Corinthians e Coritiba. Franco favorito, os jornais da época davam o título como uma questão certa. "A 180 minutos da Libertadores da América", destacavam. O time tricolor havia começado o campeonato com Cláudio Duarte como treinador, nos momentos finais, Dino Sani assumiu o comando. Nando "Lambada" e Maurício formavam uma consistente dupla de ataque que tinha marcado gols em todos os jogos disputados.

Do outro lado, o Criciúma era treinado por Luiz Felipe Scolari, que depois treinaria Grêmio, Palmeiras e seleção brasileira. Os catarinenses passaram por Ubiratan, do Mato Grosso do Sul, Atlético Mineiro, Goiás e Remo. A defesa era a principal arma dos comandados de Felipão, que tinham no centro avante Jairo Lenzi seu principal atleta.

Na casa gremista, o Criciúma saiu na frente com gol de Valmir, e o Grêmio empatou com Maurício. Porém, em 2 de junho,no estádio Heriberto Hulse, o 0 a 0 e o gol qualificado deram o título aos catarinenses.

Até hoje, quem jogou esta partida lembra de momentos decisivos dentro de campo. "Foi uma derrota complicada, achamos que ganharíamos, mas acabamos perdendo o título", disse o ex-atleta João Antônio ao UOL Esporte.

O pensamento referido pelo ex-atleta é completamente descartado no Olímpico atualmente. A ordem é respeitar o Avaí, para evitar qualquer resultado negativo. Como o primeiro jogo é em casa, a direção estabeleceu a meta de vencer e fazer o resultado. "Temos que construir a classificação em casa", referiu Luiz Onofre Meira. Em 1991, o Criciúma despontava para o futebol nacional, bem como ocorre atualmente com o Avaí, que surpreendeu com a boa campanha no Brasileiro de 2009.

O algoz de 91 voltou a se encontrar com o Grêmio em 1996, nas oitavas de final da competição. "Vacinado", nesta oportunidade o time tricolor empatou em Santa Catarina e venceu por 2 a 0 em Porto Alegre, nas oitavas de final. Além do Criciúma, o Joinville também já cruzou o caminho do Grêmio na Copa. Em 1990, o clube gaúcho passou pelo Jec com um empate fora e uma vitória em casa. Curiosamente, o Grêmio acabou derrotado na única oportunidade em que começou jogando em casa, fato que se repete nesta ocasião.

Mesmo que não tenha a pressão psicológica de uma final, como na marcante derrota gremista, o confronto com o Avaí está colocado em um momento crucial no 2010 do time. Após a eliminação no segundo turno do Estadual, para o Pelotas, em casa, qualquer resultado, que não a vitória, criará instabilidades para o restante do semestre.

Ninguém esconde que a Copa do Brasil é a prioridade neste ano. "Temos que disputar todos os campeonatos que tivermos, mas sabemos da importância de voltar para a Libertadores", disse Jonas. Por isso, o clube aposta na classificação para a próxima fase, esquecendo do "fantasma" do estado vizinho.

A principal novidade no time de Silas é Borges, que volta após lesão e retoma a titularidade. Contra o Avaí, quarta-feira, às 21h50, no Olímpico, o time tricolor pretende a recuperação imediata. Nesta terça-fera ocorrerá o último trabalho antes do confronto. Após a atividade, Silas irá conceder entrevista coletiva e definir os 11 que começam o jogo.

do Uol Esportes.
Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Mudei o meu perfil do blogger. Agora estou utilizando este aqui: https://draft.blogger.com/profile/12182443674733728583

Poste um comentário:

0 comments: