slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

Natal deve ter menor taxa de juro desde 1994, diz BC

Apesar da alta da taxa de juros em outubro, a tendência é que no Natal os consumidores paguem as menores taxas da série histórica do Banco Central (BC), iniciada em 1994. A afirmação é do chefe adjunto do Departamento Econômico do BC, Túlio Maciel. De acordo com Maciel, a alta dos juros observada em outubro deveu-se ao aumento do custo de captação dos bancos.

Mas, segundo ele, com a expectativa de redução da inadimplência e por consequência do spread (diferença entre o que o banco paga aos investidores, a taxa de captação, e o que cobra dos clientes na hora do empréstimo), a previsão é de redução das taxas de juros cobradas das pessoas físicas.

Nos dados preliminares deste mês, até o dia 13, a taxa de juros geral caiu 0,6 ponto percentual em relação a outubro e ficou em 35% ao ano. No caso das pessoas físicas, segundo Maciel, a taxa apresentou redução de 0,8 ponto percentual, passando para 43,4% ao ano. Para as pessoas jurídicas (empresas), o recuo foi de 0,3 ponto percentual, fechando em 26,1% ao ano.

Maciel afirmou que o aumento dos juros registrado no mês de outubro é “apenas um ponto fora da curva”. “Essa alta do mês é pontual, esporádica”, disse.

Mesmo com a expectativa de redução nos juros neste mês e em dezembro, Maciel disse que os consumidores devem sempre ter cautela na hora de se endividarem, mas enfatizou que a decisão de pegar ou não um empréstimo é pessoal.

Os dados preliminares também revelam que o spread geral apresentou redução de 0,7 ponto percentual, e estão em 25,3 pontos. No caso do spread das pessoas físicas, que em outubro chegou a 33,5 pontos, diminuiu 0,9 ponto percentual nos dados preliminares de novembro. As empresas, que tiveram spread de 17,7 pontos em outubro, ficaram com redução de 0,5 ponto percentual.

O volume de crédito cresceu 1,5% em novembro, até o dia 13, na comparação com o mesmo período de outubro. As concessões diárias de crédito no mesmo período de comparação tiveram alta de 4,4%. Para as pessoas físicas, a baixa foi de 0,5% e para as empresas, o aumento foi de 7,7%.

do portal Uol.
Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Mudei o meu perfil do blogger. Agora estou utilizando este aqui: https://draft.blogger.com/profile/12182443674733728583

Poste um comentário:

0 comments: