slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

Ministros viajarão ao Rio Grande do Sul para avaliar danos provocados pelas chuvas

Um grupo de ministros viajará no próximo sábado para Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, para avaliar os danos causados pelas fortes chuvas que atingem o Estado. O objetivo é fazer um levantamento do montante de recursos necessário para resolver os problemas, dinheiro que deverá ser liberado por meio de uma medida provisória. Oito pessoas morreram no Estado e 48 cidades decretaram emergência.

"Vamos a Porto Alegre e, se as condições do clima permitirem, faremos sobrevoo em algumas áreas atingidas. Os significados da vista são mostrar a solidariedade do governo com o que está acontecendo no Rio Grande do Sul e conhecer mais de perto os danos para que possamos estimular o valor da medida provisória", disse o ministro Geddel Vieira Lima (Integração Nacional).

Segundo o ministro, a edição da medida provisória que previa a liberação de recursos para o Rio de Janeiro e outros Estados afetados pela chuva foi adiada para que fosse incluído o dinheiro que será destinado ao governo gaúcho. "A medida provisória para emergência tem um volume genérico de recursos. Vai estar o Rio Grande do Sul, o Rio de Janeiro e tantos quantos forem os Estados em que aconteçam problemas. A orientação do presidente Lula é que, com cuidado para que se faça uma avaliação correta dos danos, não faltem recursos para resolver os problemas".

Além da Integração Nacional, os ministérios dos Transportes, das Cidades, da Agricultura, da Saúde, da Educação e a Casa Civil farão parte da comitiva que viajará ao Rio Grande do Sul. O grupo foi formado depois de uma reunião realizada nesta terça-feira (25) em Brasília para avaliar a situação dos 48 municípios alagados no Estado.

A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) reafirmou a orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que seja liberado o montante que for necessário para recuperar as áreas atingidas. "Nós não temos limite de recursos no que se refere ao enfrentamento da urgência e da emergência. Dinheiro não é problema; essa é a orientação do presidente."

Dilma Rousseff disse que o governo fará pelo Rio Grande do Sul o mesmo que foi feito por Santa Catarina, Estado que foi vítima de enchentes no final do ano passado. "O que a gente pode garantir é que não faltarão recursos para os Estados que tiverem problema de calamidade. No caso específico, o Rio Grande do Sul é o que está em uma situação pior, então não faltarão recursos para o Rio Grande do Sul."

O ministro Alfredo Nascimento (Transportes) informou que a ordem dada ao DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) é de "estar preparado para recuperar qualquer estrada com problema". "Todas as rodovias do Rio Grande do Sul estão cobertas por contrato, então tem empresas no trecho preparadas para, em qualquer eventualidade, recuperar (a rodovia)", disse o ministro, lembrando que a previsão do tempo indica pelo menos mais uma semana de chuvas pesadas na região.

Informações do Portal Uol.
Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Mudei o meu perfil do blogger. Agora estou utilizando este aqui: https://draft.blogger.com/profile/12182443674733728583

Poste um comentário:

0 comments: