slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

Chuva no Paraná ainda deixa 3.000 imóveis sem energia

A chuva ainda atinge algumas regiões do Paraná e a população sofre com a falta de água e energia elétrica. De acordo com a Companhia Paranaense de Energia (Copel), cerca de 3.000 imóveis estão sem o fornecimento de energia no norte, como Londrina, a maior cidade da região, Jataizinho, Ibiporã e Cambé. Começou a chover forte ontem (18) no fim da tarde e durante a noite mais de 30 mil consumidores ficaram no escuro. Nestes municípios, pelos menos três vendavais causaram estragos nos últimos dias.

Em alguns pontos o fornecimento de água também foi afetado. No município de Paranavaí, no noroeste do Estado, a falta de energia impossibilitou o funcionamento das bombas que fazem a distribuição. A Copel e a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) divulgaram que o problema deve ser resolvido em breve.

A situação mais complicada foi registrada na cidade de Assis Chateaubriand, no oeste do Paraná. Como as enxurradas trouxeram muito entulho para os rios da região, a captação de água fica demorada e o processo de tratamento é mais lento. São necessários 250 mil litros de água para o consumo por hora. No momento, são produzidos 180 mil litros por hora. Caminhões estão transportando água de uma cidade a 17 km de distância, mas apenas parte da demanda é atendida. Os moradores da cidade convivem com o racionamento desde sexta-feira (16).

A Defesa Civil do Paraná divulgou um relatório com os problemas no Estado durante as chuvas dos meses de setembro e outubro. No mês passado, 84 municípios foram atingidos e 16 decretaram situação de emergência. Pelo menos 6.000 residências foram danificadas e mais de 100 mil pessoas tiveram prejuízos. Uma pessoa morreu no município de Prudentópolis, 40 ficaram feridas, 912 desabrigadas e mais de 4.000 desalojadas.

Sem contabilizar os estragos de sábado e domingo, até a semana passada foram registradas no mês de outubro 49 ocorrências de eventos naturais. Cerca de 35 mil pessoas foram afetadas, mais de mil ficaram desalojadas, 712 desabrigadas, 49 feridas e uma pessoa morreu. Pelo menos 4.000 casas foram danificadas. Na última quinta-feira (15) a prefeitura de Londrina decretou estado de emergência.

Durante parte da manhã desta segunda-feira choveu na região norte, o que prejudicou o trabalho de recuperação das áreas atingidas. A Defesa Civil emitiu alerta para o risco de temporais nas regiões de Londrina e Curitiba.

Meteorologistas do Instituto Tecnológico Simepar indicam que as áreas de instabilidade estão se afastando gradualmente para a região Sudeste do país, mas ainda há previsão de chuva nas áreas de divisa do norte do Estado com o sul de São Paulo.

Informaçõea do Portal Uol.
Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Mudei o meu perfil do blogger. Agora estou utilizando este aqui: https://draft.blogger.com/profile/12182443674733728583

Poste um comentário:

0 comments: