slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

Murer erra 3 saltos, frustra e termina final em 5º; Isinbayeva fica em último

A brasileira Fabiana Murer deu adeus ao sonho de se tornar a primeira atleta do país a ir ao pódio em um Campeonato Mundial de atletismo. Nesta segunda-feira, ela foi eliminada após errar as três tentativas de superar o sarrafo a 4,65 m e terminou na quinta posição.

Desta forma, Murer apenas igualou a performance que teve há dois anos em Osaka.

A brasileira até começou bem na prova e passou sem problemas pelo sarrafo a 4,40 m e 4,55 m. Mas na distância seguinte, ela foi muito mal e errou as três tentativas. Na Olimpíada de Pequim-2008, a brasileira também sonhava com o pódio, mas terminou em décimo lugar.

Eliminada, Murer mostrou uma enorme frustração. "Não sei falar o que deu errado. Eu não estava sentindo bem o salto, não peguei o ritmo da vara. Preciso falar com o meu técnico [Élson Miranda], porque eu realmente não sei analisar", afirmou a atleta ao Sportv.

Em seguida, ela sugeriu uma primeira causa para a eliminação precoce. "Acho que a vara está fraca, talvez eu devesse ter trocado. Eu não senti a vara me jogando", comentou Fabiana Murer. "Ele [o técnico] até perguntou se eu queria trocar de vara, mas eu não quis. Aí a gente mudou a posição do poste para trás, porque eu achei que com essa vara dava pra saltar".

Isinbayeva fica fora do pódio

Apesar da eliminação de Fabiana Murer, o que mais chamou a atenção na final do salto com vara foi o resultado de Yelena Isinbayeva. Recordista mundial da prova e multicampeã, a russa, que buscava o tricampeonato, terminou em 11º e último lugar.

Isinbayeva começou a final já na tentativa de 4,75 m, mas errou o salto. Em seguida, tentou duas vezes passar o sarrafo a 4,80 m, mas também não conseguiu. Na queda, ela ficou longos segundos abaixada sobre o colchão, com as mãos no rosto, inconformada. Depois, já com o agasalho da delegação russa, chorou muito, até durante as entrevistas na zona mista.

"Não sei o que aconteceu, não tem explicação. Estava tudo perfeito, eu estava me sentindo bem, estava concentrada, sem nenhuma contusão. Fiz muito para estar aqui, mas sei que fui muito mal", analisou a russa.

Frustrada, Isinbayeva reconheceu que este 17 de agosto será um dia inesquecível pra ela. "Sou um ser humano, tenho problemas na vida pessoal, mas tenho que lidar com isso. Hoje eu mudei a minha visão. Talvez eu esteja pensando mais na minha vida privada e talvez eu tenha que me focar mais no esporte. Vou me lembrar desta derrota para o resto da minha vida", lamentou.

O ouro ficou com Anna Rogowska, a única a saltar 4,75 m. A polonesa, por sinal, já havia derrotado Isinbayeva neste ano, no GP de Londres. A norte-americana Chelsea Johnson e a polonesa Monika Pyrek ficaram com prata e bronze, respectivamente, ambas com 4,65 m.

Informações do Uol Esportes.

Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Mudei o meu perfil do blogger. Agora estou utilizando este aqui: https://draft.blogger.com/profile/12182443674733728583

Poste um comentário:

0 comments: