slider

Recent

Tecnologia do Blogger.
Navigation

Bolt supera expectativa, bate recorde mundial dos 200 m e faz história


O jamaicano Usain Bolt escreveu de vez o nome dele na história do atletismo mundial. De forma avassaladora, ele ganhou o ouro nos 200 m rasos e impôs o novo recorde mundial da distância, com o tempo de 19s19, na final do Campeonato Mundial, em Berlim.

Bolt melhorou em 0s11 a marca anterior, que ele mesmo havia estabelecido há exatamente um ano nas Olimpíadas de Pequim-2008. Curiosamente, nos 100 m rasos, quando fez 9s58, o velocista também derrubou o recorde na final do Mundial, um ano após o triunfo olímpico, e com a mesma margem de vantagem (0s11).

"Vir para o Mundial e conquistar duas medalhas, com dois recordes, é definitivamente maravilhoso", comemorou o jamaicano.

A marca superou a expectativa de um dos maiores nomes da história da prova: o norte-americano Michael Johnson, justamente o último detentor do melhor tempo do mundo até a chegada de Bolt. Poucas horas antes da prova, Johnson explicou que o cansaço iria impedir o jamaicano de estabelecer a marca.

"Qualquer hora que Usain Bolt entre na pista, você pode ver um recorde...mas não acredito que ele baterá o recorde mundial hoje. Ele está cansado", comentou, antes de assistir da tribuna Bolt surpreendê-lo. O jamaicano tornou-se agora o único a quebrar o recorde nos 100 m e 200 m no Mundial. Nas Olimpíadas, ele também foi o primeiro a obter este feito, mas que foi estendido também ao 4 x 100 m rasos.

Na prova do revezamento, Bolt ainda terá a chance de bater a marca, mas só deve disputar a final. Ele mesmo anunciou que será poupado das eliminatórias, que serão nesta sexta-feira. Se a Jamaica obtiver a classificação, ele buscará o terceiro ouro e o terceiro recorde, um feito sem precedentes na história do Mundial, que jamais havia visto um mesmo atleta bater dois recordes no mesmo evento.

Bolt dominou todas as rodadas que disputou dos 200 m rasos, porém não dava indícios que poderia superar o recorde. Até esta tarde, sua melhor marca no evento fora 20s08 na semifinal, a 0s78 do recorde anterior.

Porém, nesta quinta, ele se superou. Após os primeiros 25 m, o jamaicano já liderava e passou a ampliar a diferença. Sem adversários, sua luta passou a ser contra o limite que ele mesmo estabeleceu há um ano. E Bolt cravou o novo recorde para delírio da torcida, que praticamente lotou o estádio Olímpico e aplaudiu o jamaicano de pé.

O panamenho Alonso Edward ficou com a medalha de prata, com 19s81, apenas 0s04 na frente do norte-americano Wallace Spearmon. O único brasileiro na prova, Sandro Viana, foi eliminado ainda na primeira fase.

Informações do Uol Esportes.

Compartilhe
Banner

Ítalo Dorneles

Mudei o meu perfil do blogger. Agora estou utilizando este aqui: https://draft.blogger.com/profile/12182443674733728583

Poste um comentário:

0 comments: